Tem mais de 20 anos que eu decidi trabalhar com liderança. Me lembro que eu era fanática por esse assunto e, dentro das empresas em que eu era uma colaboradora, fazia de tudo para desenvolver grandes líderes. Trabalhar na área de recursos humanos, para quem ama lidar com desenvolvimento humano, é o paraíso, já que você consegue visualizar de forma integrada quais são as habilidades dos colaboradores, qual é o melhor talento e tudo mais. Quando decidi me tornar Coach de Líderes eu, simplesmente, vi um leque de oportunidades abrir para mim, mas ainda havia uma caminho muito nebuloso a ser seguido.

Quis ser Coach de Líderes, e aí?

Como todo profissional que está iniciando uma nova carreira, eu me vi muito perdida no começo, não sabia por onde começar e nem como começar. Precisaria eu de um mentor? Uma pessoa que me mostrasse o caminho das pedras?

Talvez sim. E foi isso que eu fiz, mas o meu mentor, no primeiro momento, foi o destino. Ele foi me guiando e me mostrando que, na carreira de Coach de Líderes, algumas coisas que eu fiz lá trás, na minha época de ambiente corporativo, iriam ser essenciais para o meu crescimento. Comecei a enxergar como eu desenvolvia pessoas na empresa em que eu trabalhava, como eu impulsionava elas para o ambiente empresarial e como eu conseguia expandir os talentos e as habilidades dos colaboradores e dos líderes.

Eu comecei a trilhar meu caminho, como Coach de Líderes, e comecei a ver as possibilidades de atuação de um Coach. Consegui mapear as três mais importantes para tratarmos aqui durante esse novo momento. Acho que é válido você anotar algumas coisas importantes que eu vou listar aqui, afinal tudo o que você vai encontrar neste artigo é baseado na minha vivência, na minha experiência como Coach. Ter um feedback de quem já tem mais de duas décadas de experiência é algo para se tomar nota.

Quais são as portas de entrada para um Coach de Líderes?

Bom, vamos por partes: os processos de coaching pode ter três diferentes inícios. Pode ser pela pessoa física ou pela pessoa jurídica – quando uma empresa se propõe a oferecer esse serviço aos seus líderes. Mas neste artigo nós vamos falar apenas de quando o seu cliente é pessoa física. Este é o momento que o próprio líder te busca para fazer o seu processo de coaching. Ele quer se desenvolver, aprimorar as suas habilidades, seus dons e os seus talentos.

Neste momento, há dois grandes motivos para o líder te procurar. Um deles é que ele precisa desenvolver alguma competência ou melhorar alguma outra competência porque ele tem alguma lacuna. .Ele também pode te procurar por que ele deseja desenvolver novas competências, pois pode ser que haja um processo de promoção vindo por aí e até mesmo que ele deseje atuar em uma nova função.
As etapas deste processo, para te explicar de forma clara e coesa, são bem sistêmicas e intensivas. Você irá buscar o seu melhor junto ao seu coachee, você irá trabalhar todas as competências a serem melhoradas, trabalhar nos talentos que devem ser aprimorados, nos comportamentos que a pessoa precisa deixar de lado para alcançar um novo objetivo dentro da empresa, para assim ela conseguir se desenvolver de forma completa.

Como eu sempre digo, todo a metodologia do coaching é transformadora, seja ela para o ambiente corporativo, para o âmbito pessoal ou mesmo para outras vertentes que dizem respeito a cada particularidade. O profissional ele tem que ser empático e amar o que está fazendo para que todas as etapas sejam conduzidas de forma que o coachee tenha 100% de aproveitamento. Bom, essa foi a primeira parte desta série de artigos, espero que você tenha gostado e que o conteúdo tenha te deixado um gostinho de quero mais.

Ei, você, Coach de Líderes, já se inscreveu no meu canal do YouTube?

Clique aqui e vá direto para lá e aproveite e confira um vídeo inédito que eu lancei ontem. Veja!